Banco de relatos de acidentes em montanha - CBME

Relatório número 138

*** Caso você conheça as circunstâncias do episódio descrito abaixo e identifique discrepâncias por favor nos comunique***
 
Fonte do relato: Relato escrito por um dos participantes

Tipo de evento: Incidente (quase acidente)

Mês e ano: Dezembro  2020
Parte do dia: Manhã
Local: Itatim - BA/Enxadão, Via Virgulino
Número total de pessoas envolvidas: 2
Número fatalidades: 0

Tipo de ambiente: Rocha (escalada livre ou artificial)

Etapa da atividade: Subindo (inclui guiando, segundo ou cordas fixas)

Condições atmosféricas no momento: Nublado

Causa(s) imediata(s):
Queda

Causa(s) contribuinte(s):
Habilidades excedidas
Agarra quebrou

Tipo(s) de ferimento(s):
Laceração

Nível de experiência dos envolvidos:
Experiente (mais de 3 anos)

Relato:
Decidimos fazer a via Virgulino no Morro do Enxadão, participante A guiou os primeiros 50m e fez a segue para o participante B de um platô.
Participante B chegou ao platô, recolheu os equipamentos necessários para guiar as duas próximas enfiadas. A enfiada em seguida era um 5 grau misto.

Participante B então parte para guiada, o trecho começa num provável 4 grau com primeira chapa após a parada a cerca de uns 4m de altura. B clipa a primeira costura e segue. Cerca de 2 a 3m acima da costura tem inicio uma fenda a qual pode ser protegida em móvel. Participante B se diz confortável e decide continuar a guiada sem proteger.Participante B toma uma queda devido a mão a qual segurava quebrar.

Participante A (dando segue com grigri da parada) então inesperadamente vê o guia voando, como tinha muita corda participante A tenta diminuir a queda puxando a corda para frente ( uma braçada). No momento que puxou a corda para frente já recebeu o impacto da queda do guia e foi puxado para a parede com extrema força. Participante B parou a queda a cerca de 40cm do platô. Uma queda de cerca de 6 a 7m.

Como segue foi puxado para a pedra com força seu antebraço acabou atingindo um bico de pedra oque resultou em uma laceração ( 6 pontos no braço). Além do ferimento no braço o segue estava sem sapatilha no momento do puxão e por isso seu dedão do pé tb sofreu corte.


Importante: Como a queda foi muito grande e o segue utilizava o grigri o mesmo teve dificuldade para liberar a corda para o guia se levantar uma vez que o guia já se encontrava a 40cm do platô. O Grigri estava sendo pressionado para baixo pela costura redirecionadora oque podia acabar gerando um desbloqueio no autoblock do grigri.


Participante B alegou dor no braço, no hospital foi verificado que era só algo muscular.








Prevenção (opinião do relator):
Faltou mais experiência dos escaladores na escolha da via. O fato de ser uma via ainda nova e pouco frequentada ocasiona maior probabilidade de pedras podres/soltas. Escalar com mais delicadeza.

Não foi necessário manobras de resgate uma vez que os dois estavam em condições de descida e o guia após queda simplesmente só se levantou no plato.Importante salientar que por POUCO não foi necessário.

Levar algum tenis para via para no momento da segue ficar calçado no caso de tirar a sapatilha ou mesmo ficar com a sapatilha o tempo todo. Ficar SEMPRE atento ao segue no caso de quedas inesperadas.
Análise (CBME):
Ok
Recomendações (CBME):
De acordo com o relato do participante, a queda poderia ser minimizada com a colocação de proteção móvel na fenda. Recomenda-se não subestimar as dificuldades à frente, principalmente numa via de conquista recente, ainda sujeita à quebra de agarras

*** Este relato foi fornecido de forma espontânea por um membro da comunidade de montanhistas e reflete sua visão do acidente e sua opinião pessoal. Apesar de fazer máximo esforço para confirmar a veracidade e exatidão dos relatos, a CBME ou seus membros não se responsabilizam por eventuais discrepâncias ou inconsistências encontradas nos relatos, ou ainda se indivíduos ou empresas se sentirem de alguma forma ofendidos ou injustiçados pelo conteúdo do relato, apesar da forma anônima de apresentação dos dados. ***