Banco de relatos de acidentes em montanha - CBME

Relatório número 35

*** Caso você conheça as circunstâncias do episódio descrito abaixo e identifique discrepâncias por favor nos comunique***
 
Fonte do relato: Relato escrito por um dos participantes

Tipo de evento: Incidente (quase acidente)

Mês e ano: Setembro  1997
Parte do dia: Manhã
Local: Bragança Paulista - SP/Visual da águas
Número total de pessoas envolvidas: 2
Número fatalidades: 0

Tipo de ambiente: Rocha (escalada livre ou artificial)

Etapa da atividade: Sem movimento (inclui paradas de escalada em rocha)

Condições atmosféricas no momento: Sol

Causa(s) imediata(s):
Falha humana ou desconhecimento de técnica
Comportamento de risco
Nó errado

Causa(s) contribuinte(s):
Segurança inadequada

Tipo(s) de ferimento(s):
Psicológico

Nível de experiência dos envolvidos:
Pouca (menos de 1 ano)

Relato:
O escalador A guiou via de 5 grau com segurança feita por mim, escalador B.

Estávamos ambos sem escalar há mais ou menos um mês, depois de ter escalado algumas vezes juntos após nosso curso básico. Quando ele chegou ao alto da via notei que estava demorando muito para montar a parada e minha segurança, recolhendo o excesso de corda e deixando cair novamente várias vezes. Até que em determinado momento me gritou lá de cima que tinha "esquecido o nó" para montar a segurança.

Tentei lá de baixo fazer os nós necessários mostrando para ele, e disse a ele que se não estivesse seguro que montasse um rapel e descesse de lá.

Daí ele falou que estava tudo bem e que eu subisse. De baixo não dava para eu distinguir os nós que ele tinha usado na parada.

Subi a via sem sofrer nenhuma queda e quando cheguei à parada tomei o maior susto, porque ele tinha usado uns nós irreconhecíveis, que ele achava que estavam corretos. Não sei dizer se os nós aguentariam ou se desmanchariam se tivessem sido solicitados caso eu tivesse caído.

Concordamos em só voltar a escalar após ele fazer um reapanhado geral dos nós e técnicas e praticar muito em casa antes de uma nova escalada.

Prevenção (opinião do relator):
O que aconteceu é que tivemos uma pausa de um mês sem escalar sem ter tido antes experiência suficiente para tornar a confecção dos nós um ato mais sedimentado e automático, e meu companheiro foi pego de surpresa por um branco mental que poderia ter tirado minha vida e a dele.

Felizmente não houve queda durante minha subida e os nós errados não foram solicitados por maiores forças.

Iniciantes devem praticar muitas e muitas vezes os nós e em caso de um período maior sem escalar sempre revisar os nós antes de ir para a via, para se certificar que ainda se lembram dos nós a serem usados.
Recomendações (CBME):
É muito importante que os escaladores iniciantes, novatos (ou que estejam a um bom tempo sem escalar) escalem com parceiros mais experientes. Isso independente da dificuldade da via.

Da mesma forma é importante que a dupla detenha de forma sólida todos os conhecimentos básicos relacionados a cadeia de segurança durante a escalada, isso contempla os nós, montagem de paradas, uso correto dos freios, backup durante o rapel, ascensão por corda fixa, etc...

Havendo dúvida quando à capacidade técnica de um dos parceiros, é preferível fazer uma reciclagem ou ter todas as dúvidas sanadas e procedimentos bem estabelecidos.

*** Este relato foi fornecido de forma espontânea por um membro da comunidade de montanhistas e reflete sua visão do acidente e sua opinião pessoal. Apesar de fazer máximo esforço para confirmar a veracidade e exatidão dos relatos, a CBME ou seus membros não se responsabilizam por eventuais discrepâncias ou inconsistências encontradas nos relatos, ou ainda se indivíduos ou empresas se sentirem de alguma forma ofendidos ou injustiçados pelo conteúdo do relato, apesar da forma anônima de apresentação dos dados. ***