Banco de relatos de acidentes em montanha - CBME

Relatório número 49

*** Caso você conheça as circunstâncias do episódio descrito abaixo e identifique discrepâncias por favor nos comunique***
 
Fonte do relato: Relato escrito por um dos participantes

Tipo de evento: Incidente (quase acidente)

Mês e ano:  1998
Parte do dia: Manhã
Local: Rio de Janeiro - RJ/face norte do Morro da Urca
Número total de pessoas envolvidas: 3
Número fatalidades: 0

Tipo de ambiente: Rocha (escalada livre ou artificial)

Etapa da atividade: Descendo (inclui rapel)

Condições atmosféricas no momento: Sol

Causa(s) imediata(s):
Falha humana ou desconhecimento de técnica

Causa(s) contribuinte(s):
distração

Tipo(s) de ferimento(s):

Nível de experiência dos envolvidos:
Pouca (menos de 1 ano)

Relato:
Fomos fazer as falésias da Face Norte do Morro da Urca e descemos rapelando para facilitar a montagem do top rope.
Escalador A desceu primeiro.
Eu mais escalador B estávamos nos equipando e como escalador B não possuía experiencia alguma, fiquei ajudando a vestir o baudrier, na montagem do aparelho e para ver se estava fazendo tudo direito...
Quando foi a minha vez de descer, assim que tirei minha solteira do grampo e me joguei para trás, senti e ouvi aquele barulho do velcro e olhei para o baudrier e vi que não havia passado a 2a volta na fivela... imediatamente me solteirei e passei a 2a volta.

Prevenção (opinião do relator):
Escalador mais experiente não deveria ter descido sem antes nos checar.
Todos da excursão devem checar equipamento de todos, independentemente se há algum escalador mais experiente ou que não goste que os chequem.
Antes de checar o equipamento de outro, cheque o seu.
Recomendações (CBME):
O hábito da checagem mútua antes de momentos críticos (início da ascenção, rapel, etc) deve ser incluído nos procedimentos-padrão, independentemente do nível de experiência dos participantes.

*** Este relato foi fornecido de forma espontânea por um membro da comunidade de montanhistas e reflete sua visão do acidente e sua opinião pessoal. Apesar de fazer máximo esforço para confirmar a veracidade e exatidão dos relatos, a CBME ou seus membros não se responsabilizam por eventuais discrepâncias ou inconsistências encontradas nos relatos, ou ainda se indivíduos ou empresas se sentirem de alguma forma ofendidos ou injustiçados pelo conteúdo do relato, apesar da forma anônima de apresentação dos dados. ***