Banco de relatos de acidentes em montanha - CBME

Relatório número 62

*** Caso você conheça as circunstâncias do episódio descrito abaixo e identifique discrepâncias por favor nos comunique***
 
Fonte do relato: Relato escrito por um dos participantes

Tipo de evento: Incidente (quase acidente)

Mês e ano: Outubro  2013
Parte do dia: Tarde
Local: Rio de Janeiro - RJ/Ás de Espadas, Pão de Açúcar
Número total de pessoas envolvidas: 2
Número fatalidades: 0

Tipo de ambiente: Rocha (escalada livre ou artificial)

Etapa da atividade: Subindo (inclui guiando, segundo ou cordas fixas)

Condições atmosféricas no momento: Nublado

Causa(s) imediata(s):
Queda

Causa(s) contribuinte(s):

Tipo(s) de ferimento(s):
Contusão

Nível de experiência dos envolvidos:
Moderada (1 a 3 anos)
Experiente (mais de 3 anos)

Relato:
Segunda passada escalei a Ás (de espadas) com um amigo, que guiava.

Na terceira enfiada — da horizontal — ele caiu do segundo pro terceiro grampo.

Eu estava com o pé apoiado na parede e mesmo assim fui arremessada contra a pedra.

Estava usando grigri, não soltei a mão da corda da segurança, protegi o rosto com a outra mão, mas acabei achatada que nem uma perereca na parede, içada acima da parada.

Só consegui me mexer quando ele se levantou e tirou o peso. Com a queda, a costura do segundo grampo saiu e ficou pendurada na corda.

Ele continuou, mandou o lance e caiu no seguinte. Lá fui eu pra parede de novo até ele me libertar, retirando o peso.

Depois disso rapelamos. Eu fiquei com hematomas nos dois joelhos, nos dois braços e no gradil costal.

Prevenção (opinião do relator):
Não sei. Escalar com alguém que tenha mesmo peso que eu? Não conheço ninguém. Sempre sou muito mais leve que meus parceiros.
Recomendações (CBME):
Evitar cenários onde a diferença de peso entre os escaladores seja muito significativa. Assumir posturas para receber o impacto (força) gerado por uma possível queda: isso pode ser feito distanciando-se da parada (por exemplo).

*** Este relato foi fornecido de forma espontânea por um membro da comunidade de montanhistas e reflete sua visão do acidente e sua opinião pessoal. Apesar de fazer máximo esforço para confirmar a veracidade e exatidão dos relatos, a CBME ou seus membros não se responsabilizam por eventuais discrepâncias ou inconsistências encontradas nos relatos, ou ainda se indivíduos ou empresas se sentirem de alguma forma ofendidos ou injustiçados pelo conteúdo do relato, apesar da forma anônima de apresentação dos dados. ***