Banco de relatos de acidentes em montanha - CBME

Relatório número 83

*** Caso você conheça as circunstâncias do episódio descrito abaixo e identifique discrepâncias por favor nos comunique***
 
Fonte do relato: Relato escrito por um dos participantes

Tipo de evento: Acidente

Mês e ano: Dezembro  2014
Parte do dia:
Local: Lençois - BA/morro Pai Inácio, via Paulicéia Baiana
Número total de pessoas envolvidas: 2
Número fatalidades: 0

Tipo de ambiente: Rocha (escalada livre ou artificial)

Etapa da atividade: Subindo (inclui guiando, segundo ou cordas fixas)

Condições atmosféricas no momento: Sol

Causa(s) imediata(s):
Queda

Causa(s) contribuinte(s):
Agarra quebrou
Erro de orientação
Equipamento móvel desprendeu

Tipo(s) de ferimento(s):
Fratura
Hemorragia

Nível de experiência dos envolvidos:
Experiente (mais de 3 anos)

Relato:
Escalador A guiava a quarta enfiada de uma via móvel (inclusive paradas móveis). Havia instalado 2 proteções móveis durante uma travessia horizontal para a direita ficando perdido com um pouco de dúvida sobre o caminho correto a seguir. Ao analisar a melhor opção, um bloco no qual se apoiava se desprendeu provocando a queda. Foram 4 metros de queda até atingir um platô e depois mais 10 metros de queda, quando as proteções móveis (camalots) se soltaram e a queda foi interrompida pela corda que se prendeu em um bico de pedra, servindo como proteção e evitando o fator 2 na parada. O escalador A se chocou com o lado direito no primeiro impacto e teve uma fratura exposta na tíbia, fratura leve no crânio, cortes profunods, entorse no joelho e dores nas costelas e punho direito e ficou desacordado por alguns instantes, cerca de 15 segundos. Enquanto isso o escalador B, após assistir tudo preparava-se para descer até o escalador A quando esse acordou, retomou a consciência e ambos conseguiram baixar juntos até o solo. O escalador B abriu os rapéis sendo seguido pelo escalador A (acidentado). O resgate foi feito já proximo à estrada de acesso pelo corpo de bombeiros local.

Prevenção (opinião do relator):
Croquis mais detalhados ajudariam na leitura da via. Técnicas de auto-resgate (conhecidas e atualizadas pela dupla em questão) foram de fundamental importância no episódio, ajudando na tomada de decisões.
Análise (CBME):
Pedras caindo e blocos/lacas soltos são inerentes à escalada e muitas vezes imprevisíveis.
No caso em questão entende-se que o bloco solto estava fora do traçado original da via.
Recomendações (CBME):
Procurar conhecer o traçado da via de antemão - especialmente importante para paredes muito fáceis, que permitem ao escalador subir longas distâncias sem clipar a corda, acreditando que vai encontrar uma proteção mais acima.

Uso de capacete sempre.

*** Este relato foi fornecido de forma espontânea por um membro da comunidade de montanhistas e reflete sua visão do acidente e sua opinião pessoal. Apesar de fazer máximo esforço para confirmar a veracidade e exatidão dos relatos, a CBME ou seus membros não se responsabilizam por eventuais discrepâncias ou inconsistências encontradas nos relatos, ou ainda se indivíduos ou empresas se sentirem de alguma forma ofendidos ou injustiçados pelo conteúdo do relato, apesar da forma anônima de apresentação dos dados. ***